A Floresta das Árvores Bombeiras

A Floresta das Árvores Bombeiras foram as primeiras Colónias de Férias realizadas na Novaterra, Associação Cultural Arte e Ambiente, no Centro Cultural de Rio Tinto, com inscrições limitadas a 10 crianças. Ao longo de uma semana as crianças criaram uma história com base na urgência de proteger a Floresta.



A história da Floresta das Árvores Bombeiras

Tudo é harmonioso na floresta das árvores bombeiras, um lindo lugar bem a norte de Portugal, um vale encantado, pois quem lá caminha parece ouvir cânticos que o levam a cantar também, são canções que espantam todos os males! As pessoas que visitam esta floresta ficam deslumbradas com o verde das folhas e da vegetação, a doçura da brisa parece afagar os rostos, os ramos das árvores abrem-se do modo mais belo, frondosas copas recebem os ninhos dos pássaros que cantam a toda a hora e, como que em louvor ao Grande Bem da Mãe Terra - a sua Beleza! E todas as árvores daquela floresta são o espelho perfeito da Mãe Terra ... de braços abertos deixam passar os raios de sol, trazendo magia a todos os caminhos e recantos da floresta!

Os elementos da natureza, a água, a terra, o ar e o fogo vivem em equilíbrio ... as suas mensageiras, filhas da mãe natureza, têm o dom de manipular os elementos para que nenhum deles se sobreponha ao outro.

A ponte entre o mundo dos homens e a natureza era feita pela menina da floresta! A sua intuição permitia-lhe comunicar com as árvores e com as mensageiras dos elementos. A menina da floresta era um ser muito especial, ela sabia escutar como ninguém! Toda a gente que falava com ela sentia que o seu coração se abria! Por isso, ninguém alguma vez lhe mentiu no mundo dos homens. Ela tinha nascido numa linda manhã de Verão no coração da floresta, para a proteger como fonte pura da verdade.

Numa noite de primavera, a menina da floresta teve um pesadelo! Um pesadelo que misturava futuro e passado, estavam a cortar as árvores daquele lugar, e com o tempo tudo começou a arder ... um ruído terrível atravessava o vale e as árvores passavam entre si a mensagem de que o fim tinha chegado, por isso as árvores mãe passavam os seus recursos para as sobreviventes. O cenário era tão triste que a menina da floresta adoeceu e foi pedir ajuda às mensageiras dos elementos!

Menina - Tive um sonho terrível.

Mensageiras - Nós sabemos ... esse pesadelo é uma mensagem da nossa Mãe Terra. Ela precisa da tua ajuda!

As mensageiras dos elementos ajudaram a menina da floresta, equilibraram os elementos no seu corpo e ela como que por magia, ficou bem num instante!

Menina - Obrigada! Que alívio! Pudessem os homens conhecer-vos! Não havia doenças no mundo!

Carvalho - Os homens só estão esquecidos de quem nós somos! Não te preocupes, o tempo vai ajudá-los!

Vidoeiro - Sim, a boa-ventura sempre vem no seu tempo! Até lá, temos que nos ajudar uns aos outros!

Castanheiro - Então temos que ajudar os homens, temos que os despertar de algum modo! Nós sentimos o ruído nos nossos troncos e ramos, e está próximo!

Sobreiro - Eu conheço bem o coração dos homens, se os soubermos tocar no fundo, no fundo, eles abrem os olhos e conseguem ver a verdade! Nós somos deste lugar, não nos podem tirar daqui!

Sim, as árvores bombeiras eram daquele lugar, garantiam o verde, o fresco e a água e por isso é que nenhum incêndio consumia aquela floresta!

Menina - Sim, a verdade! A verdade é que eles não sabem o que estão a fazer! Estão distraídos e não vos dão a atenção que deviam dar!

Mensageiras - Nós sabemos que tu vais ajudar a floresta!

Menina - Mas como?

Mensageira da Água - O Sonho vai ajudar-te!

Mensageira da Terra - O Sonho que tudo vê!

Mensageira do Fogo - O Sonho que tudo sabe!

Mensageira do Ar - O Sonho que tudo revela!

A menina da floresta, com a ajuda das mensageiras e das árvores, sentou-se de olhos fechados e chamou o sonho. Um sopro suave levantou-se e toda a floresta parecia estar noutra dimensão, pois as cores e os sons eram diferentes ...

Menina - Sonho, precisamos da tua ajuda!

O sonho mostrou-lhe uma imagem que sossegou o coração da menina da floresta. Uma doce voz disse-lhe: tudo está bem, não te preocupes! Tudo faz parte de uma grande lição! Mas tu, vais ajudar os homens, para que esta floresta sagrada possa sobreviver! Eu vou dar-te uma caixinha! Durante a noite vais colocá-la na fonte da cidade. Dessa caixinha sairá um som mágico!

Abre os olhos menina da floresta, abre os olhos.

Carvalho - Ouviram o som? Nunca pensei que em vida o iria ouvir!

Vidoeiro - Nem eu! Só tinha ouvido falar dele!

Castanheiro - É maravilhoso!

Sobreiro - Parece o som da própria criação que nos deu vida!

O som era realmente mágico! Porque era o som do nascer de todos os seres do mundo: não sendo o silêncio, parecia-se com o silêncio.

Menina da floresta - Então, nós temos que escutar o nascer!

Mensageiras - Sim, a Mãe Terra pede para renascerem!

A menina da floresta fez o que o sonho lhe disse, foi à fonte da cidade e pousou lá a caixa mágica. Durante essa noite algo incrível aconteceu, o som entrou nas casas e deu um sonho aos homens: cada homem tinha-se transformado na própria floresta, e sentiram a dor de lhes tirarem a vida! Quando acordaram ouviam aquele ruído terrível que lhes tinha tirado a vida! E como não suportavam aquela dor que o ruído trazia, ficaram todos em casa nesse dia em silêncio.

Mensageiras - Estão a ouvir?

Carvalho - Eu estou a sentir!

Vidoeiro - Eu também!

Castanheiro - Sim, é verdade, eu também estou a sentir!

Sobreiro - O ruído! O ruído parou!

Mensageiras - O sonho bem sabe o que faz!

Menina da floresta - Tão lindo que é!

No dia seguinte, na cidade algo impressionante tinha acontecido, por todo o lado via-se os homens a abraçarem as árvores! Outros sentavam-se e encostavam-se no tronco, de olhos fechados e com um sorriso ... e ninguém conseguia pensar em mais nada que não fosse: o Bem que faz abraçar uma árvore!

Ana Maria Pinto.

História escrita durante as Colónias de Férias da NOVATERRA. Páscoa 2018.